14 de out de 2011

Nesse quarto escuro e úmido sinto-me sufocada a cada dia que passa minha única alegria e saber que ninguém pode escutar os meus soluços.
A solidão vem em ver todo dia a mesma hora e ela me diz sempre a mesma frase vazia e dolorosa “ele não vai voltar”. Minha voz rouca repete sem para o seu nome como se isso fosse mudar algo.
A cada vez que me lembro dos nossos momentos sinto minha visão ficar turva pelas lágrimas, tudo o que eu queria era você a meu lado e sermos felizes e livres para sempre .
Mais eu sei que a minha única liberdade será a MORTE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário